SP proíbe táxi em corredor de ônibus no horário de pico

Categoria: Notícias Comentadas Publicado por: Departamento Tributario
“A Prefeitura de São Paulo decidiu manter a autorização para que os táxis trafeguem pelos corredores de ônibus, mas fora do horário de pico. A decisão foi divulgada nesta sexta-feira (14).
De acordo com a nova regra, os táxis serão proibidos de usar os corredores exclusivos de ônibus de segunda a sexta-feira, das 6h às 9h e das 16h às 20h, com ou sem passageiros. A medida começa a valer já nesta segunda-feira (17), mas a fiscalização e aplicação de multas só valerão a partir de 14 de abril.
A restrição é específica para os corredores de ônibus.
A portaria, que será publicada na segunda-feira (17), traz a liberação para que os táxis circulem por algumas faixas exclusivas durante a semana. A lista inclui o corredor Norte-Sul, a Marginal Pinheiros e Tietê e as avenidas Corifeu de Azevedo Marques, Sumaré e Indianópolis.
A decisão tomada pela Prefeitura de São Paulo seguindo recomendação do Ministério Público, para que seja revogada a portaria que permite aos taxistas trafegar pelos corredores de ônibus com passageiros em qualquer horário e que seja feita uma nova portaria proibindo o trânsito nos corredores nos horários estabelecidos -com livre circulação no restante do dia.
A capital paulista possui uma frota de 34 mil táxis. Desde 2005, uma portaria autoriza que esse tipo de veículo utilize os corredores de ônibus desde que esteja transportando passageiros.
O MP chegou a dar um prazo de 45 dias para que o executivo municipal revogasse a portaria, após estudos revelarem que a presença dos táxis diminui a velocidade dos ônibus.
Estudo
Um estudo feito no ano passado pela prefeitura, a pedido do MP, mostrou que, sem a presença dos táxis nas faixas e corredores exclusivos, os ônibus ganham velocidade.
O estudo é resultado de três simulações. De acordo com a que foi feita pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), a retirada dos táxis no corredor da avenida Rebouças, entre as avenidas Faria Lima e Doutor Arnaldo, na zona oeste da capital, resultaria no aumento de cerca de 25% da velocidade média dos ônibus no horário de pico da manhã.
Outras duas simulações foram feitas, uma pela SPTrans, responsável pelo transporte público por ônibus na capital, e outra por uma empresa particular.
A simulação realizada pela SPTrans mostrou que, no corredor da avenida Santo Amaro, na zona sul, a presença dos táxis reduz em 5% a velocidade dos ônibus, resultando no aumento de 11% no tempo de viagem.
Com base nesses resultados, o estudo recomendou algumas medidas, como revogar a liberação da circulação de táxis nos corredores de ônibus; implantação de segregação viária; e intensificação da fiscalização nos corredores.
Taxistas
Os taxistas discordam que a presença dos táxis nos corredores exclusivos atrapalha a circulação dos ônibus, como indica o estudo. Eles questionam o método usado na pesquisa, que, segundo eles, transforma o táxi em “vilão”.